Carregando...

Integração

Clique aqui

Extranet

Clique aqui

Notícias

03/12/2018

Gestão, capacitação e tecnologia impulsionam crescimento da Coopertran em 18 estados

Leia mais

Por que algumas cooperativas dão certo e crescem enquanto outras do mesmo setor e com a mesma qualidade de produtos ou serviços estancam e vivem em dificuldades, vendendo o almoço para comprar o jantar? É claro que os motivos variam de caso para caso, mas quase sempre três fatores estão presentes: capacitação, gestão e tecnologia. Quanto maior a atenção dada a essas áreas,melhores os resultados.

Esse é o caso, pelo menos, da Cooperativa de Transporte Rodoviário (Coopertran). Com sede em Congonhas, a 80 quilômetros de Belo Horizonte, a cooperativa foi criada em 1995 e é hoje a segunda maior cooperativa mineira em patrimônio líquido e a quarta em outros três quesitos: número de cooperados, receitas totais e ativos totais, segundo dados da OCEMG (Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais).

Tecnologia é uma das prioridades para a Coopertran, que tem como diferencial um analista de sistemas em seu quadro de funcionários. “Temos uma equipe de Tecnologia da Informação atuante, gabaritada e sempre presente no que diz respeito às novas tecnologias”, afirma o analista de sistemas Fágner Capobiango, responsável pela área de TI da cooperativa.

A menina dos olhos é o aplicativo de transporte PODD (Pay On Demand, ou pagamento por demanda, em português - foto abaixo), um aplicativo inteligente ligado a telemetria veicular, desenvolvido para smartphones pela Coopertran ao longo dos dois últimos  anos. “Trata-se de um completo sistema que permite a solicitação de atendimento via Aplicativo ou web, que registra de maneira exata o tempo e adistância percorridos pelo motorista. Ao final de cada viagem, após o ateste do usuário, é gerado um relatório de atendimento, contendo todas as informações que possibilitam efetuar medições no período desejado”, explica Fágner. “Grande parte da nossa frota é monitorada via satélite, permitindo a sua visualização e garantindo, assim, pontualidade, confiabilidade e segurança tanto do veículo, quanto do cooperado e do passageiro.”

Esse controle tecnológico é essencial para uma cooperativa que vem crescendo, com mais de 500 cooperados ativos, 41 funcionários e com atuação em 18 estados, além do Distrito Federal, e mais quatro escritórios de apoio, em Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre e Cariacica (Espírito Santo).

Para fazer administração de uma estrutura desse tamanho e com presença  em pontos tão distantes entre si, a Coopertran utiliza cinco softwares específicos para a administração de cooperativas, todos da empresa paulista Easy System Informática. “No primeiro dia deste ano demos um passo gigantesco para o crescimento na organização e estruturação na cooperativa no que diz respeito a sistemas de informação com os softwares da Easy”, afirma Fágner. “Usamos o FPC, AFIN,EMT, ARH e o EMW.”
Esses programas têm aplicações variadas e integradas. O FPC, por exemplo, é responsável pela geração de folha de pagamento para os cooperados, além do faturamento dos serviços prestados aos clientes. Já o AFIN faz todo o controle financeiro da cooperativa, gestão de contas a pagar, contas a receber e contas bancárias. O EMT, específico para cooperativas de transportes, Módulo Transporte, é responsável pelo registro e envio de CT-e (Conhecimento de Transporte Eletrônico) e Manifesto Rodoviário para a Secretaria da Fazenda, que é o órgão que recebe essas informações. Esse módulopode ser utilizado em outros estados. Gera registros para o FPC, que por sua vez calcula o valor que o cooperado receberá pelo transporte da mercadoria. Nenhum software, no entanto, faz toda a administração sozinho. A gestão depende de pessoas bem preparadas para lidar com a concorrência em seu mercado. Isso inclui desde marketing até a capacitação de todos os cooperados, da base até a direção. “A OCEMG dá vários cursos para nós, como qualificação de gestor e finanças”, esclarece Fágner. “Eu, por exemplo, vou todo ano ao encontro regional de Tecnologia da Informação”, acrescenta. A gestão de pessoas também é ingrediente do sucesso de uma cooperativa.

A Coopertran conta que nenhum motorista candidato a cooperado é admitido sem teste de direção e todos fazem curso de direção defensiva e participam de ciclos de debate educativos sobre trânsito. “Temos cursos online em nosso site, no link batizado de Integração, no qual todos os vídeos são autoexplicativos e contam com uma avaliação no final de cada módulo, de modo que os cooperados mais distantes também tenham acesso à cooperativa onde estiverem”, afirma Fágner.

“Estamos em pleno desenvolvimento do projeto que batizamos de Cooperado 5 estrelas, que nada mais é que uma qualificação para o nosso motorista cooperado”, diz o analista de sistemas. Segundo a Coopertran, o programa tem como objetivo incentivar os cooperados a prestarem um serviço com ainda mais qualidade, eliminando o risco de acidentes e garantindo mais segurança. A elevação no padrão de qualidade dos serviços conquista ainda mais a confiança dos clientes, defende a cooperativa. “Este programa de qualidade fomentará uma organização mais humanizada, aumentando o grau de responsabilidade, autonomia e desempenho dos cooperados, dando ênfase ao desenvolvimento pessoal de cada um de nossos associados”, diz o site da Coopertran.

Serviços qualificados e boa divulgação fazem a diferença

A Coopertran explorou um nicho de mercado para crescer – e esse é um bom conselho para qualquer cooperativa: escolher e investir em uma área específica dentro do seu ramo ou oferecer algo que os concorrentes não oferecem. No caso da cooperativa mineira, 75% dos seus serviços são prestados para a administração pública, em contratos conquistados em licitações ou pregões, por exemplo.

Isso dá à Coopertran uma carteira de clientes que incluem nomes como Petrobras, Correios, Caixa, Banco do Brasil, Vale, Advocacia Geral da União, Ministério do Planejamento e o SERPRO, entre outros. A nova sede, inaugurada em agosto de 2016, conta com um auditório que abriga confortavelmente em torno de 200 pessoas, salas individuais para toda a diretoria e uma sala de reunião multimídia, além de espaço para atender aos cooperados.

O transporte de passageiros e pequenas cargas são os principais serviços. Para os Correios, por exemplo, a Coopertran faz o transporte de pequenas cargas, mas apenas o transporte. A responsabilidade pelo carregamento, acompanhamento e descarregamento do veículo é da  contratante. Os demais 25% do trabalho são conquistados no mercado. “Temos um departamento comercial atuando em nível nacional, sempre atento às novas demandas de mercado, bem como soluções tecnológicas”, afirma Fágner. “Divulgamos os nossos serviços através das redes sociais, investimos em anúncios e temos uma equipe especializada em design altamente gabaritada para fazer jornais e boletins informativos.” E, claro, como quase todo mundo, o Facebook atualizado constantemente é outra ferramenta.

 

Fonte: EASYCOOP

Solicitação
de Viagem

Autorização
de Viagem

Sistema
Integração

Extranet


Acesso exclusivo
aos coperados.



Fale Conosco